Cancun - México

Quanto Custa uma Viagem para Cancun

Nova York - USA

Qual a melhor vista de Manhattan? Empire State ou Top of the Rock?

Machu Picchu - Peru

Todas as dicas para você planejar sua viagem

Roteiros: Diários e relatos de viagem | Direções: dicas e orientações para viajar | Filmes: Os melhores filmes de viagem | Fotografia: A fotografia, o cinema e as viagens | Vídeos: Montagem de vídeos de viagens

Blogueiros na Estrada Real - 5 Momentos Inesquecíveis


Há alguns meses, recebi uma correspondência do Instituto Estrada Real e do blog Dentro do Mochilão de que o blog Viagens Cinematográficas havia sido selecionado para participar de uma fam trip pela Estrada Real, entre os dias 08 a 13 de abril de 2014, a viagem Blogueiros na Estrada Real.  

A notícia foi recebida com muita satisfação, não somente pela felicidade de participar de uma viagem organizada por quem entende profundamente do destino, mas também pela oportunidade de viajar com alguns dos melhores blogueiros de viagem. É gratificante fazer parte desse grupo. 

Muito além de transmitir dicas ou informações práticas da Estrada Real, vamos tentar também trazer um pouco das emoções dessa viagem, que não foram poucas. 

Por isso, começo nossa série de postagens da Estrada Real contando 5 momentos que ficarão gravados em minha memória dessa viagem sensacional. 

Estrada Real - 5 Momentos Inesquecíveis

Conheça os Lugares Imperdíveis da Estrada Real

de Fábio Pastorello


Um entre os muitos marcos da Estrada Real que encontramos pela nossa viagem

Para quem não conhece, a Estrada Real é a rota utilizada desde o século XVII para escoamento de ouro e diamantes de Minas Gerais até o litoral.
Os caminhos do ouro começavam em Ouro Preto (na época Vila Rica). O primeiro caminho (Caminho Velho) desembocava em Paraty, posteriormente sendo alterado para uma rota que levava os valores até a capital do Rio de Janeiro, tornando-se esse o Caminho Novo. Posteriormente, a Estrada Real se estendeu até Diamantina, formando o Caminho dos Diamantes. 
A Estrada Real é a maior rota turística do Brasil, composta de mais de 1.600 quilômetros de extensão (aqui inclusos o Caminho Velho, Caminho Novo, o Caminho dos Diamantes e o Caminho do Sabarabuçu). Como era de se esperar, nossa viagem de 6 dias não conseguiria englobar toda a extensão da Estrada.

Mapa da Estrada Real e seus diferentes caminhos. Fonte: Instituto Estrada Real
O recorte proposto procurou abranger aspectos diferentes da rota, que incluíram desde o patrimônio histórico e cultural, até trilhas pela natureza. Alguns destinos mais espirituais, outros mais aventureiros, outros finalmente mais culturais, enfim, um pouco de tudo o que a Estrada Real tem para mostrar.

A viagem foi incrível e teve inúmeros momentos divertidos e emocionantes, portanto sugiro ficar de olho nos próximos posts. Para o momento, vamos identificar os 5 momentos mais marcantes de nossa viagem pela Estrada Real, em lugares incríveis que individualmente já valeriam a viagem.


1 - Chegada no Santuário do Caraça


Santuário do Caraça - Estrada Real
Santuário do Caraça, destino do primeiro dia de viagem
Nosso primeiro dia de viagem foi bem cansativo: avião e muita estrada.  No final da tarde chegamos no lugar de nosso primeiro pernoite: o Santuário do Caraça. Nem nas minhas melhores expectativas poderia imaginar um lugar tão surpreendente.

Caminho dos Canyons - Trilha Panôramica pelas Bordas do Canyon Fortaleza


Nosso relato da viagem pelos Aparados da Serra, no sul do país, continua. A região concentra inúmeros canyons. No post de hoje vamos ver como foi o passeio até o Canyon Fortaleza, provavelmente o mais bonito da região. Essa visita ocorreu no nosso segundo dia de viagem e é um passeio de nível de dificuldade moderado, porém que ocupa o dia inteiro. 

operadora de ecoturismo Rota dos Canyons organizou o nosso passeio. Apesar da visita poder ser feita por conta própria, o transporte e a orientação da operadora são fundamentais para aproveitar melhor o local. Além disso, a estrada é, em sua maior parte, de chão, em alguns momentos as condições são bastante adversas para carros de passeio. 


Parque Nacional da Serra Geral - Canyon Fortaleza

Caminho dos Canyons | Diário de Viagem - Parte 3 

por Fábio Pastorello



INT. POUSADA ROTA DOS CANYONS - DIA


Começar o dia na pousada em que ficamos hospedados no Aparados da Serra era sempre uma delícia. O pessoal da Rota dos Canyons atende os hóspedes com muita gentileza e eficiência.

Embora tenhamos ficado hospedados na Pousada Magia das Águas, a expectativa agora é conhecer o Costão da Fortaleza Lodge, a nova pousada que eles abrem em abril de 2014.

Costão da Fortaleza Lodge, nova hospedagem administrada pelo pessoal da Rota dos Canyons
Café da manhã delicioso organizado pela equipe da Rota dos Canyons
Começar o dia com um café da manhã caprichado é essencial para que o dia de trilhas e caminhadas seja perfeito. Só não vale exagerar na comida, senão é peso a mais para carregar. 



Review: Hotel Pousada Águas de Bonito - Onde Ficar: Bonito


De uns tempos para cá, tenho cada vez mais convicção de como uma boa hospedagem é importante para uma viagem bem sucedida. Ela será sua "casa" naquele novo destino e será seu contato principal com as pessoas do local. Por isso, chegar em um lugar onde você é bem acolhido, com ótimas acomodações e tem a possibilidade de ter contato com algumas tradições locais, é para mim uma das grandes experiências de uma viagem. 

Tendo isso em vista, nossa hospedagem em Bonito não poderia ter sido melhor. Veja como um hotel não é somente uma cama para dormir, mas um ambiente que traz todo o clima e a hospitalidade de Bonito para dentro de suas instalações. 


Review: Hotel Pousada Águas de Bonito

Onde Ficar: Bonito/MS

de Fábio Pastorello


Piscina e áreas comuns da Águas de Bonito convidam ao relaxamento

Localizada a 15 minutos a pé ou 5 minutos de carro da rua central de Bonito, a Pousada Águas de Bonito é um excelente ponto de partida para as atrações de Bonito, Mato Grosso do Sul. Como já vimos no post sobre os preparativos de viagem, o contato com a pousada não é restrito à reserva da hospedagem.

A Águas de Bonito também conta com uma agência receptiva, a Águas Turismo, que providenciou todos os passeios que precisamos na região.
O apoio de uma agência de turismo em Bonito é essencial, isso porque os passeios precisam ser reservados com antecedência (em feriados, as vagas podem esgotar com meses de antecedência) e possuem horário marcado. Quem não se planeja, pode ficar sem programação. Também não há transporte para os destinos, dessa forma ou se conta com veículo próprio, ou com os serviços de transporte de uma agência. 
No site da Águas Turismo, é possível consultar todos os passeios disponíveis e já fazer sua programação antes de viajar. Você seleciona todos os passeios que deseja fazer em sua viagem e a agência se encarrega de montar a programação para você, informando valores e horários. Se for necessário transfer ou transporte até o local dos passeios, isso também pode ser solicitado.


Chegada em Bonito



Fachada da Águas de Bonito
Depois de mais de 4 horas de estrada de Campo Grande até Bonito (veja como chegar em Bonito), estávamos bem cansados quando chegamos na pousada. Ainda mais que bem na hora que chegamos começou a chover. O tempo parecia confuso, chuva e sol trocavam de lugar rapidamente.



A história por trás da fotografia - Nadando na melhor praia do mundo


Nesse segundo post, continuamos com nossa série. Por trás de cada fotografia existe uma história, um momento que ela procurou registrar, ou uma intenção no seu registro, ou simplesmente uma curiosidade sobre o instante em que a imagem foi registrada.

Dessa vez, vamos para as histórias de meu medo de nadar e de como eu tive que lidar com ele durante minha viagem para Fernando de Noronha. Para quem já sabe nadar, toda essa história pode parecer meio ridícula, mas é a minha realidade e um medo constante, que tive que aprender a lidar para conseguir aproveitar melhor paraísos submersos. 


A história por trás da fotografia - A melhor praia do mundo

Nadando na Baía do Sancho sem saber nadar

de Fábio Pastorello


Fotografia Contada: Fernando de Noronha - 2011

Mergulhando na Praia do Sancho, a praia mais bonita do mundo
Recentemente, o site TripAdvisor divulgou uma lista com as praias mais lindas do mundo. 
A Baía do Sancho, em Fernando de Noronha, ficou em primeiro lugar entre as melhores praias do mundo. Ou seja, nós, brasileiros, podemos nos orgulhar de ter a melhor praia do mundo. 
Mais orgulho ainda é tê-la conhecido, fato que aconteceu comigo em 2011. Mas nem tudo foram flores, posso dizer. Isso porque já não era minha primeira vez em Fernando de Noronha. Nos anos 90, estive por lá em uma excursão e também fiquei encantado pela ilha. Um detalhe: em nenhum momento eu coloquei a cabeça debaixo do mar, ou seja, nada de mergulho, nem mesmo snorkeling. 
Como é possível ir até Fernando de Noronha e não mergulhar em suas águas? Afinal, as belezas de Noronha podem ser meio que distribuídas de forma igual entre belezas debaixo e acima da água. Enfim, eu não sei nadar, na realidade tenho uma espécie de pavor quando enfio a cabeça embaixo d'água, fator que explica porque eu nem cogitei mergulhar em Noronha na minha primeira passagem por lá. 


Bonito - Preparativos de Viagem


Nos próximos dias, vamos embarcar para Bonito. Esse destino já está na nossa wishlist há algum tempo, estamos felizes de finalmente poder realizar essa viagem.

Bonito foi eleita em novembro de 2013 o melhor destino de turismo responsável no mundo pelo World Responsible Tourism Awards. O destaque é um sistema que controla o número de turistas na cidade, registrando o nome do turista e os destinos que pretende visitar. Mas o que sonhamos mesmo são os passeios de flutuação pelos rios, as cachoeiras, grutas e todo o contato com a natureza que Bonito apresenta, um dos melhores destinos de ecoturismo do país.

Para essa viagem, contamos com o trabalho do Hotel Pousada Águas de Bonito e da agência receptiva Águas Turismo.

Bonito - Preparativos de Viagem

Março/Abril de 2014

por Fábio Pastorello

Flutuação em Bonito, um dos passeios mais esperados. Foto: Márcio Cabral

Bonito - Como Chegar


Para chegar em Bonito, existem duas opções. Existem vôos diretamente para Bonito, somente às quartas e domingos pela companhia Azul. Mas esses vôos podem sair bem caros, pelo menos para as opções que atendiam nossas necessidades. Mas pesquisando bem, é possível encontrar vôos com tarifas bem convidativas, especialmente para a baixa temporada. 

A opção que mais me pareceu em conta foi comprar uma passagem aérea para Campo Grande e de lá pegar um transfer para Bonito. Encontramos a passagem aérea para Campo Grande por R$ 200,00 ida e volta, por pessoa.

Fechamos o transporte de Campo Grande para Bonito com a Vanzella Transportes. A empresa trabalha com 3 horários diários: às 9h30, 14h30 e 16h. O custo é de R$ 80,00 por trecho, ou R$ 160,00 ida e volta, e o pagamento pode ser realizado em 3 vezes sem juros.

Nota pós viagem: Na ida, o transporte foi desconfortável e demorado: a viagem demorou mais de 4 horas, em uma van apertada e o banco em que sentei sacolejava bastante. Na volta, voltamos em um microônibus, a viagem foi bem mais tranquila e com mais espaço. 

No total, passagem + transporte local (R$ 360,00), ainda assim o custo ficou mais barato do que o vôo direto para Bonito, que não saía por menos de R$ 1.000,00.

O único senão é que o trajeto de Campo Grande até Bonito é de cerca mais de 4 horas (nota pós viagem: inclui ainda o tempo de espera no aeroporto, na volta a espera foi de 3 horas até o horário de nosso vôo, totalizando uma viagem de quase 10 horas), ou seja, o tempo de viagem aumenta consideravelmente. Portanto só cogite ir por Campo Grande se a diferença de preço entre a vôo direto para Bonito for bem significativa. 


Bonito - Onde Ficaremos


Hotel Pousada Águas de Bonito. Foto: Daniel de Granville
O Hotel Pousada Águas de Bonito está entre os melhores avaliados do TripAdvisor e também ganhou o Certificado de Excelência em 2013, desse mesmo site. Outro reconhecimento é que o hotel pousada é uma das escolhas do Guia Quatro Rodas, reconhecimento concedido a hospedagens que se destacam seja pela localização, serviço ou refeições com qualidade.


A história por trás da fotografia - Hampton Court


Hoje começamos uma série nova aqui no blog. Por trás de cada fotografia existe uma história, um momento que ela procurou registrar, ou uma intenção no seu registro, ou simplesmente uma curiosidade sobre o instante em que a imagem foi registrada.

Uma imagem vale mais do que mil palavras, dizem. Será? Essas fotos que iremos mostrar não são exatamente fotografias bonitas ou encantadoras, mas revelam um pouco da minha história e da minha paixão pela fotografia. Por detrás de cada fotografia, existe uma história a ser contada. 

Por isso, vamos elas, às fotografias e suas histórias contadas.


A história por trás da fotografia - Hampton Court

A foto que arrancou um elogio do meu pai

por Fábio Pastorello

Fotografia Contada: Hampton Court - 2007
Hampton Court e seus belos jardins, nos arredores de Londres

Nesse post, começamos por uma das minhas viagens mais emblemáticas.
Em 1994, quando eu tinha cerca de 20 anos, resolvi fazer a minha primeira viagem ao exterior. Escolhi ir para Londres, para fazer um intercâmbio de 3 semanas.
Meu pai na época foi meio contra essa ideia, ele achava prematuro eu viajar sozinho para o exterior. De fato, conheço gente que nunca viajou sozinho, sequer para o exterior. Mas eu queria muito ir e acabei contrariando as recomendações do meu pai.
Apesar de eu ter ido sozinho, a viagem foi maravilhosa, nem preciso dizer. Lógico, passei por alguns perrengues. Eu iria ficar hospedado na casa de uma família inglesa, no bairro de Leytonstone, um pouco distante do centro. Na chegada em Londres, eu deveria desembarcar na estação de metrô e aguardar que os donos da casa fossem me buscar. Ninguém apareceu. 

Rio de Janeiro: Pista Claudio Coutinho e Pôr do Sol na Urca


Vamos continuar nossos relatos do Rio de Janeiro com mais esse lugar incrível e que é bastante frequentado pelos próprios cariocas. Descobri a Pisca Claudio Coutinho com alguns amigos de lá, há muitos anos atrás, e quase toda vez que eu vou ao Rio, gosto de dar uma passadinha por lá. É um óasis de tranquilidade de natureza numa grande metrópole, é sempre bom frequentar esses lugares.

Pista Claudio Coutinho e Pôr do Sol na Urca

Rio de Janeiro - Novembro de 2013

por Fábio Pastorello

Caminhada pela Pista Claudio Coutinho é uma ótima oportunidade de curtir a natureza do Rio

Para chegar até a Pista Claudio Coutinho, você deve seguir rumo à Praia Vermelha ou ao ponto onde se embarca para o Pão de Açucar. Curtir a praia ou subir no bondinho também podem ser ótimas opções, mas o que fizemos foi uma leve caminhada de fim de tarde.

Confira no mapa abaixo essa região bem legal da cidade, em que você encontra passeios tão diversos e gostosos para se fazer.

Exibir mapa ampliado
O tempo estava começando a nublar, mas as nuvens terminaram por criar um cenário absolutamente incrível. O clima no Rio é mesmo surpreendente, e o sol encontrava caminhos por entre as nuvens para bilhar e tornar a paisagem carioca mais bonita.


Florianópolis: Praias do Litoral Norte - Diário de Viagem


Nesse post, você vai conferir algumas opções de onde ficar no centro de Florianópolis, como circular pela ilha de ônibus, dicas e o que fazer no litoral norte, incluindo algumas praias como a Praia do Santinho, a Praia dos Ingleses, a Praia de Canasvieiras e a Praia de Jurerê Internacional. 

No início desse ano, resolvemos ir até Florianópolis conferir as belas praias do litoral catarinense. O engraçado é que fiz um planejamento bastante abrangente do que fazer por lá, voltei sem conhecer tudo o que eu queria e minha lista do que fazer por lá ainda aumentou. Ou seja, essa viagem serviu só como aperitivo para a gente querer voltar e conhecer melhor. 

Mas ainda assim conseguimos curtir alguns bons momentos pela ilha. Vamos compartilhar eles aqui com vocês. Infelizmente, essa série não pretende ser um roteiro abrangente do que fazer pela cidade, já que ficamos pouco tempo, mas contém aqui uma sugestão de lugares que merecem ser conhecidos na ilha. 

Florianópolis - Praias do Litoral Norte da Ilha

Diário de Viagem | Janeiro de 2014  -  Parte 1 

por Fábio Pastorello

Ponte Hercílio Luz Florianopolis
Vista da Ponte Hercílio Luz, cartão postal da ilha

INT. AEROPORTO INT. DE FLORIANÓPOLIS - HERCÍLIO LUZ - DIA


Chegamos em Florianópolis na hora do almoço, e pegamos um táxi de aeroporto para o centro. Apesar de haver um ônibus que faz o trajeto até o Ticen - Terminal de Ônibus do Centro, preferimos ir de táxi mesmo para agilizar a nossa chegada. Fazia um dia de sol maravilhoso e não queríamos perder tempo dentro de um ônibus.

Veja no mapa abaixo a localização da praia dos Ingleses e da praia do Santinho, além das principais praias do litoral norte da ilha.

Exibir mapa ampliado

Florianópolis - Onde Ficar no Centro


Todas as vezes anteriores que eu havia ido para Florianópolis, sempre fiquei hospedado no centro.

Não porque eu adore o centro, mas porque sempre achei as opções de preço mais baratas e também para quem não viaja de carro, o centro parecia mais fácil para se locomover pela ilha. 


Suíça: Zermatt e a Montanha Matterhorn


Nossos relatos de viagem pela Suíça continuam. Apesar da viagem ter sido há algum tempo, está sendo muito legal lembrar aqui pelos posts do blog. Espero que vocês também estejam curtindo a leitura e as fotos. 

Depois de termos visto os relatos de Jungfraujoch e Interlaken, agora continuamos a viagem para um lugar não menos impressionante e encantador. A cidade de Zermatt é o ponto de partida para conhecer a montanha Matterhorn, mais famosa montanha da Suíça e também conhecida como na embalagem do chocolate suíço Toblerone. 

Pense em tudo o que você imaginou da Suíça e lembre de algumas daquelas paisagens de calendário ou papel de parede de computador. Em Zermatt, você vê esses lugares ao vivo e a cores. Confira. 


Suíça: Zermatt e a Montanha Matterhorn

Veja ao vivo aquelas paisagens de calendário ou papel de parede

um roteiro de Fábio Pastorello

A montanha Matterhorn é a grande atração de Zermatt: a montanha mais fotografada do mundo

Algumas curiosidades sobre Zermatt e o Matterhorn:


  • Zermatt fica aos pés da montanha Matterhorn, a montanha mais fotografada do mundo;
  • 1/3 das montanhas dos Alpes está localizada nessa região;
  • a pista de esqui é a mais alta dos Alpes;
  • o clima é quase sempre ensolarado, são em média 300 dias de sol ao ano;
  • é o lugar que menos chove na Suíça;
  • o ar em Zermatt é mais limpo, pois veículos movidos a combustível são proibidos por lá, desde 1947;
  • a cidade é o ponto de partida para o Glacier Express, uma das viagens de trem mais famosas do mundo, que atravessa a Suíça até St. Moritz; 
  • mais de 3000 alpinistas escalam o Matterhorn todo ano;
  • a altura do Matterhorn é de 4.468 metros e foi escalado pela primeira vez em 1865. 

Caminho dos Canyons - Trilha pelo Interior do Canyon Malacara


Prosseguimos nos relatos da viagem para a região de Aparados da Serra, no sul do país, onde se encontram diversos canyons que podem ser percorridos tanto pelas bordas (parte superior) como pelas fendas (parte inferior). O mais famoso desses canyons é o Itaimbezinho, que a maior parte das pessoas visita através de passeios a partir de Gramado. A trilha pelo seu interior também é a mais famosa, a Trilha do Rio do Boi. Mas a região possui vários canyons e possibilidade de passeios. 

No primeiro dia, visitamos logo o Canyon Itaimbezinho, que impressiona pelas dimensões e pelas cachoeiras facilmente avistadas. Esse passeio fizemos durante a manhã. A operadora de ecoturismo Rota dos Canyons, que organizou o nosso passeio, em geral oferece o passeio ao Itaimbezinho no mesmo dia de uma trilha pelo interior do Canyon Malacara. Foi o que fizemos. 


Parque Nacional da Serra Geral - Canyon Malacara

Caminho dos Canyons | Diário de Viagem - Parte 2

por Fábio Pastorello

Trilha pelo interior do Canyon Malacara, muitas pedras e água pelo caminho

EXT. SERRA DO FAXINAL - DIA


Depois de visitar o Parque Nacional de Aparados da Serra e as suas duas trilhas até o Canyon Itaimbezinho, voltamos novamente pelo mesmo caminho da ida e descemos a Serra do Faxinal, de volta a Praia Grande/SC.

Como já dissemos, todos os passeios pelas bordas dos canyons são no Rio Grande do Sul enquanto os passeios pela parte inferior são em Santa Catarina. 


Carnaval Cinematográfico: 5 Filmes Indicados ao Oscar


Chegou o carnaval. Para mim, que não gosto muito da folia, é sempre uma boa oportunidade para curtir a cidade de São Paulo mais vazia ou então para botar a programação do cinema em dia. Nesse ano, durante o carnaval ainda vai rolar a entrega do Oscar, o que acrescenta ainda mais minha vontade de me interar sobre as produções concorrentes. 

Muita gente torce o nariz para o Oscar. O prêmio da Academia realmente não é para se levar a sério, é uma premiação baseada em uma série de critérios, poucos deles artísticos. Mas acho uma época incrivelmente divertida, acompanhar todos os filmes concorrentes, entender um pouco melhor porque um filme foi indicado para melhor filme e o diretor não foi indicado, curtir os prêmios técnicos e ou acompanhar os atores e atrizes indicados. E a cerimônia também acho deliciosa de se assistir. 

Por isso, vamos lá conhecer alguns dos filmes indicados ao Oscar, para que você, folião cinematográfico possa curtir ou comentar o que achou. 

Carnaval Cinematográfico: 5 Filmes Indicados ao Oscar

Veja 5 filmes que concorrem à estatueta e dê os seus palpites

por Fábio Pastorello

A impressionante fotografia de Gravidade, dirigido por Alfonso Cuáron

1 - Gravidade


O filme Gravidade (Gravity, 2013) já começa com uma cena impressionante da Terra, de um ponto de vista inusitado, de fora dela. As imagens são simplesmente deslumbrantes, o que justifica a merecida indicação ao Oscar de fotografia. 

Os desafios da fotografia, no entanto, não se resumem às belas imagens espaciais.

Para viabilizar a filmagem, os atores foram filmados em estúdio e todas as outras cenas foram acrescentadas digitalmente. Para que o recurso não soasse artificial, houve todo um cuidado de iluminação no rosto dos atores para que a luz estivesse sincronizada com os movimentos que seriam mostrados. 

Dicas de Como Aproveitar Melhor sua Viagem para Cancun


Nem sempre um lugar incrível é garantia de que a viagem será legal. Uma viagem é muito mais do que lugares bonitos, mas um conjunto de experiências que vão desde a hospedagem, os lugares visitados (e o momento em que foram visitados), a companhia (com quem você está viajando), a época do ano, o tempo de visita e o planejamento da viagem. 

Muita gente sai viajando por aí sem planejamento e a viagem acaba sendo ótima mesmo assim. Quem não gosta de boas surpresas. 
Existem casos em que o planejamento faz falta. Já imaginou se você quer visitar praias bonitas e resolve ir para a costa do Mediterrâneo em janeiro? Ou se fez reserva em um hotel e quando chega no lugar, descobre que ele fica no meio de uma área perigosa? Ou se quer sossego e privacidade e resolve ir para Cancun no Spring Break? Ou seja, um pouco de planejamento sempre é bem-vindo. 
Para quem viaja desempacotado e está acostumado a planejar e organizar suas próprias viagens, esses cuidados provavelmente já são bem conhecidos. Mas e para quem conta com os serviços de agências ou operadores de turismo? 

As agências de viagem podem ajudar os turistas nessa função de planejar a viagem, pois possuem bastante experiência no assunto. Mas se o agente de viagem não lhe perguntou nada sobre seus gostos e preferências de viagem, ou se a única informação que você procurou saber foi o preço do pacote, a viagem não necessariamente pode ser bem sucedida. 

Por isso, vamos conferir algumas dicas de viagem para Cancun, que incluem como escolher seu hotel em Cancun, qual a melhor época, onde ficar (Cancun ou Playa del Carmen?); em complemento ao relato de viagem do Luguins Martins, que visitou a região em fevereiro de 2014 e dividiu conosco suas experiências. 

7 Dicas de como aproveitar melhor sua viagem para Cancun

por Fábio Pastorello

A Riviera Maia não se resume apenas a Cancun. Pesquise qual faixa de areia se encaixa melhor no tipo
de viagem que você deseja fazer.



1 - Pesquise bem o hotel e a região em que ficará hospedado em Cancun 


A faixa de areia é bastante extensa, são 22 km de praias e de acordo com a região da Zona Hotelera (onde estão a maior parte dos hotéis de Cancun) o mar pode ser calmo ou bravio, a praia pode ser vazia ou lotada e a frequência de turistas também é muito variada.
O hotel que você escolher determinará a praia que você vai frequentar. Os hotéis localizados até o Km 10 da Boulevard Kukulcan (a avenida que cruza a Zona Hoteleira e onde ficam os hotéis de Cancun) são banhados por águas mais calmas. É o caso do Oasis Palm Beach. A partir do Km 10 as praias podem ter o mar mais bravo.

Cancun: Entre o Paraíso e o Inferno - Relato de Viagem


Cancun foi uma das minhas melhores viagens de todos os tempos e tenho ótimas lembranças de lá. 

Dediquei algum tempo nesse blog para compartilhar algumas das minhas experiências, para que as viagens de outras pessoas fossem as melhores possíveis. Como de costume, entrei em algumas roubadas, e também espero ajudar outras pessoas a evitá-las. 

Compartilhar experiências não significa somente dizer o que rolou de bom e eu vivo aprendendo nas viagens.
Nesse post vamos abrir espaço para o relato de outro viajante, meu amigo Luguins Martins, que esteve recente por lá e teve uma experiência bastante diferente da minha. Luguins e minha também amiga Marcinha fecharam um pacote e ficaram hospedados em um hotel all inclusive, o Oasis Palm Beach. 
A seguir Luguins nos conta como foi a viagem, do que gostou e do que não gostou (e ele não gostou de muita coisa) em sua estadia por lá. 

Depois da leitura, vale a pena conferir algumas dicas de como aproveitar melhor sua viagem e procurar ter uma experiência mais positiva na Riviera Maia. 


Cancún: entre o paraíso e o inferno

Relato de viagem | Fevereiro de 2014

por Luguins Martins

Pirâmide de Kukúlcan, em Chichén Itzá, impressionante. Foto: Luguins Martins
O que tem de paradisíaco?

O mar é lindo, translúcido e azul claro.

O clima é bem agradável, a cultura Maia é interessantíssima, há bastante atividade física, comida de qualidade e uma infraestrutura de turismo completa.

E o que tem de infernal?


Caminho dos Canyons - Parque Nacional de Aparados da Serra


No final de 2013, fui para uma região incrível, situada na divisa dos Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O lugar é conhecido mais por suas unidades de conservação, como o Parque Nacional de Aparados da Serra, onde fica o não menos famoso Canyon Itaimbezinho. Mas toda a região é cenário de inúmeros canyons, mais precisamente 64, portanto o local ganhou o nome de Caminho dos Canyons pelo turismo local. 

Nossa visita ocorreu a convite da operadora de ecoturismo Rota dos Canyons, que já opera há 14 anos na região. Depois de anos planejando minhas próprias viagens, eu tinha me esquecido um pouco como é conveniente entregar sua viagem nas mãos de uma equipe especializada. Eu que sempre adoro planejar tudo nas viagens, acabo sempre tornando a viagem uma atividade um pouco menos relaxante do que poderia ser, então é bom vez por outra entregar o planejamento nas mãos de quem entende. 


Parque Nacional de Aparados da Serra - Canyon Itaimbezinho

Caminho dos Canyons | Diário de Viagem - Parte 1

por Fábio Pastorello


Cascatas e grandiosidade do Canyon Itaimbezinho, nos Aparados da Serra


Como Chegar

Para chegar na região dos Aparados da Serra, é preciso pegar um vôo para Porto Alegre. De lá, o acesso é pela rodovia 290, também conhecida como Freeway e posteriormente pela BR-101, que passa pelo município de Osório.

O destino final é a pequena cidade de Praia Grande, no Estado de Santa Catarina. Apesar de localizada em Santa Catarina, Praia Grande fica próximo da divisa entre os Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul e fica mais próxima de Porto Alegre.

Exibir mapa ampliado

Para conhecer a região, o visitante também pode escolher a cidade de Cambará do Sul como base, que fica no Rio Grande do Sul.
Os canyons se situam no meio do caminho entre Praia Grande (SC) e Cambará do Sul (RS). Portanto, quem visita a parte superior dos canyons ou suas bordas, está no Rio Grande do Sul. Quem acessa a parte interna dos canyons, ou suas crateras, está em Santa Catarina. Escolher entre Cambará do Sul ou Praia Grande como opção de hospedagem pode também indicar se você estará mais perto para fazer os trekkings nas bordas ou nas crateras dos canyons, mas de qualquer forma é possível conhecer bem a região a partir de qualquer uma dessas bases.   

Quanto Custa uma Viagem para Fernando de Noronha


Quem viaja sempre gosta de saber uma estimativa de gastos antes de planejar a viagem? Principalmente para esses destinos de sonho, que parecem tão inatingíveis. Por isso, já fiz um post contando quanto custa uma viagem para Cancun, sempre baseado em minhas próprias estimativas de gastos. Agora é a vez de outro destino que sempre me perguntam: o destino dos sonhos de todos os brasileiros. 

É bem verdade que Fernando de Noronha está cada vez mais cara. O lugar está bastante inflacionado, a começar pelas passagens aéreas que estão com preços cada vez mais irreais. Mas em tempos de dólar alto, viajar pelo Brasil é a pedida. 

Uma solução se o preço estiver alto é pesquisar por promoções e pelas tarifas de baixa temporada. No meses de baixa estação, a Secretaria de Turismo de Pernambuco está com uma promoção de descontos que podem chegar a 30%. 

Vamos descobrir, afinal, quanto dinheiro você precisar juntar para realizar esse sonho. 

Quanto Custa uma Viagem para Fernando de Noronha

por Fábio Pastorello

Dois Irmãos, cartão postal de Fernando de Noronha

1 - Hospedagem

As pousadas mais simples custam a partir de R$ 120,00 a diária, valor por pessoa. Isso na baixa temporada, para o mês de julho, por exemplo, os valores já sobem para R$ 160,00 por dia e por pessoa. Já foi mais caro. 

Pesquisando no Booking.com, você pode ainda encontrar opções por R$ 100,00 a diária na baixa estação. Ou seja, apesar dos preços serem um pouco mais caros do que no resto do país, também não é nenhuma exorbitância.