Paris: Roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme e Torre Eiffel

Primeiro dia de um roteiro em Paris. Que tal já começar com esse roteiro imperdível por lugares impressionantes de Paris, como o Hôtel des Invalides e a Torre Eiffel? 

Prepare-se para construções monumentais, que guardam muita história (como o túmulo de Napoleão), mas também que representam a história recente de Paris, como a Torre Eiffel. 

Nessa matéria, vamos destacar os principais pontos que visitamos nesse roteiro, algumas informações básicas, traçar no mapa de Paris o nosso trajeto e, lógico, ilustrar com nossas fotos desses lugares. 

Não deixe de conferir também nosso vídeo no YouTube, que traz ainda maior riqueza de informação visual para você curtir o roteiro. Quando eu assisto os vídeos de viagem, me transporto novamente para as viagens, espero que você também. 

Viaje conosco para essa região emblemática de Paris. 

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores

Conheça essa região de prédios monumentais e pontos turísticos imperdíveis em Paris

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores
A Dome, essa cúpula dourada onde estão os restos de Napoleão, é um dos destaques do Invalides

1 – Hôtel des Invalides

Construído entre 1671 a 1676 por Luís XIV, o objetivo do rei sensibilizado com soldados feridos e veteranos de guerra, era abrigar esses combatentes, função que é mantida até os dias de hoje.

Na segunda metade do século XX o lugar foi aberto à visitação pública e em 1981 restaurado.

O complexo possui inúmeros prédios: o primeiro é o próprio Hôtel des Invalides, que pode ser visitado gratuitamente.

Um dos destaques é o Jardim des Invalides, na frente do prédio, formado por desenhos geométricos, árvores que se estendem até as margens do rio Sena e canhões de bronze dos séculos 17 e 18.

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores
Jardim des Invalides, bem frente ao Grand Palais e a Ponte Alexandre III

Dentro dele, o prédio é enorme e vale dar uma circulada para procurar alguns ângulos interessantes para fotografias.

Museé de L’Armée

Outro prédio de destaque é o Museé de L’Armée, que conta a história militar da França. Sinceramente, nós visitamos porque tínhamos acabado de comprar o Paris Museum Paris que dava direito de acesso ao museu.

Mas não tenho interesse por história militar, então passamos meio batido por boa parte dos salões do museu. Alguns trechos podem interessar mais, como a fase histórica do nazismo e da Segunda Gerra Mundial, mas confesso que diante de tanta coisa interessante para fazer em Paris, não consegui me concentrar nesse trecho. Talvez se tivéssemos mais tempo ou fôssemos moradores da cidade, conseguiríamos aproveitar melhor.

Então partimos logo para o segundo prédio do nosso roteiro.

No mapa abaixo você vê o acesso ao complexo, que é cercado por várias estações de metrô, mas recomendamos chegar pela estação Invalides, próxima à ponte Alexandre III. Assim você tem a visão inicial dos jardins e do prédio de frente para o Rio Sena e depois explora os prédios derivados do complexo, como a Dôme.

FICHA TÉCNICA:

Destino: Hôtel des Invalides e Museé de l’Armée
Direção: Invalides Produção: € 9,5 – diariamente das 10h às 17h (ou até às 18h no verão)
Fotografia: Fabio Pastorello  
O melhor: a fachada do Invalides e os jardins são belíssimos
O pior: a visita ao Museu de L’Armée está restrita ao grau de interesse do visitante em história militar e de guerras
Ano: 2015
País: França
Avaliação: ★★★


2 – Igreja Dôme

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores
A cúpula foi pintada de dourado pela primeira vez em 1715

Também localizado no complexo do Hôtel des Invalides, a capela da Dôme abriga os restos mortais de alguns heróis de guerra, mas entre os corpos o mais notável é o de Napoleão Bonaparte, que tem um túmulo monumental. Ela foi construída entre os anos de 1677 e 1706.

Por incrível que pareça, a igreja foi o prédio mais alto de Paris até a construção da Torre Eiffel, com 107 metros de altura.

Túmulo de Napoleão

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores
O túmulo de Napoleão está cercado de 12 estátuas representando as vitórias dele

Foi somente em 1840, cerca de 20 anos após a morte de Napoleão, que seu corpo foi trazido para a capela e o espaço foi adaptado para recebê-lo. Um buraco foi cavado, com piso de granito e o túmulo de quartzo vermelho encontra-se cercado por 12 estátuas que representam as campanhas militares de Napoleão.

Seja pelas estrutura enorme ou pelos detalhes em tons dourados da galeria de acesso aos túmulos, o lugar realmente atinge seu objetivo e impressiona.

FICHA TÉCNICA:

Destino: Igreja Dôme des Invalides
Direção: Invalides
Produção: Grátis
Fotografia: Fabio Pastorello  
O melhor: o prédio impressiona pelas dimensões, mas também pelos ricos detalhes. Fique atento a tudo.
Ano: 2015
País: França
Avaliação: ★★★


3 – Museu Rodin

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores
O célebre “O Pensador” (1903) fazia parte originalmente da obra “Os Portões do Inferno”, depois foi ampliada

Bem ao lado do Hôtel des Invalides está o Museu Rodin, portanto a combinação dos dois é super recomendada.

Para quem não conhece, Rodin é um dos esculturores mais famosos e prestigiados de todos os tempos. Nasceu em 1840 e morreu em 1919.

Rodin foi amigo de Claude Monet (que você já viu aqui na matéria sobre Giverny) e manteve um conturbado relacionamento amoroso com sua discípula, Camille Claudel, que já foi assunto de algumas produções cinematográficas, entre elas a mais famosa é a película de 1988 com Gerard Depardieu e Isabelle Adjani.

O museu está localizado numa mansão do século XVIII conhecida como Hotel Byron e abriga cerca de 300 obras do artista. Reserve um bom tempo para explorar o acervo, que inclui tanto obras no interior da mansão, como nos belos jardins, que também funcionam como um atrativo aos visitantes.

Foi em 1908 que Rodin alugou a mansão e a transformou em seu espaço de trabalho.

Jardins do Museu Rodin

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores
Várias esculturas de Rodin estão distribuídas pelos jardins

Ficou tão encantado com os jardins que começou a ocupá-los com suas obras. E mais tarde negociou suas próprias obras com o Estado para que ele pudesse viver lá pelo resto de sua vida, e que o espaço virasse um museu.

Dessa forma, explorar a casa e seus jardins é também entrar um pouco no universo dele.

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores
O jardim de rosas é outro dos destaques do Museu Rodin

Entre os destaques do jardim de 3 hectares, estão o Jardim de Rosas, o Jardim de Orfeu e o Jardim das Primaveras. Para mim, esse é o grande diferencial do Museu Rodin, o belo jardim e a forma como as obras de Rodin interagem com o espaço. Mais uma vez, assim como em Giverny, os jardins fazem parte da história dos artistas.

Durante nossa visita, o interior e algumas partes externas estava em reformas, mas o Museu já reabriu completo e restaurado em novembro de 2015, após 3 anos de renovação.

FICHA TÉCNICA:

Destino: Museu Rodin
Direção: Invalides Produção: € 7 (faz parte do Museum Paris Pass) – diariamente das 10h às 17h45 (fecha às segundas e às quartas fica aberto até às 20h45)
Fotografia: Fabio Pastorello  
O melhor: obviamente, estar próximo de obras tão célebres como “O Pensador”, “Os Portões do Inferno” e “As Três Sombras” é o destaque, mas para mim a combinação com os espaços do jardim deixam a visita ainda mais especial
O pior: toda a área interna estava em reformas durante a nossa visita. O jardim em alguns pontos também demandava melhores cuidados.
Ano: 2015
País: França
Avaliação: ★★★★★


4 – Campo de Marte

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores
Com 24,5 hectares, o Campo de Marte é uma das maiores áreas verdes de Paris

Nosso dia tinha começado bem nublado mas eis que o sol e o céu azul começaram a aparecer e resolvemos ir até o Campo de Marte ver mais uma vez a Torre Eiffel. Acho que nunca será o bastante.

Um dos principais pontos para ver a Torre Eiffel é o Champ-de-Mars, um vasto gramado onde todo mundo se esparrama nos dias de sol para relaxar. Infelizmente, nem todos os espaços podem ser ocupados, e alguns deles são cercados de grades. As áreas mais próximas da Torre são acessíveis.

Com 24,5 hectares, é uma das maiores áreas verdes de Paris. Usado para grandes comemorações, festas, corridas de cavalos, exibições mundiais e grandes concertos de música, todos com a vista perfeita para a Torre Eiffel.

Eu e Cleber encontramos um cantinho mais tranquilo entre os jardins e ficamos sentados ali curtindo o momento, entre outras coisas pessoais que aconteceram por lá. 🙂 Esse dia e o dia seguinte vão ficar marcados para sempre em nossa memórias.

FICHA TÉCNICA:

Destino: Jardim do Champ-de-Mars
Direção: Invalides
Produção: Grátis
Fotografia: Fabio Pastorello  
O melhor: São inúmeros ângulos possíveis para fotografar e ser fotografado junto com a Torre Eiffel.
O pior: Obviamente, o lugar está quase sempre lotado, então é preciso dividí-lo com todos os turistas do mundo que também visitam Paris e querem fotografar a Torre Eiffel.
Ano: 2015
País: França
Avaliação: ★★★★★


5 – Torre Eiffel 

Paris: Um roteiro pelo Museu des Invalides, Dôme, Torre Eiffel e Arredores
Torre Eiffel vista de baixo: aqui é preciso disputar ângulos com os milhares de turistas que visitam o lugar

Como já subimos três vezes a Torre Eiffel, e subir através dos elevadores demanda bastante tempo e paciência (na fila, que pode levar 1 hora), só registramos algumas fotos na base da Torre.

Mas obviamente, a subida em todos os pisos da Torre compensa e muito.

A vista lá de cima é fantástica (desde que seja um dia limpo): não perca.  

Confira a matéria:
Torre Eiffel em Fotos

Confira a seguir: 

 

5 comentários

  1. Olá Fabio! Esse roteiro descrito pode ser feito em 1 único dia? Ou fica muito cansativo? Pelo que vi todos os pontos ficam pertinho um do outro.

  2. Olá, sempre me inspiro nos relatos do Viagenscinematograficas para escolher roteiros. Irei a Paris e gostei do roteiro, estarei hospedada próximo ao Jardim de LUxenburgo. Pretendo conhecer o Vale do Loire, tem alguma dica? Obrigada

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.