A Barcelona de Gaudí: Principais Obras e A Sagrada Família

Lembro-me da primeira vez que fui para Barcelona, na expectativa de encontrar uma cidade toda modernista. Como se todas as ruas e cantos pudessem conter obras de Gaudí

A arquitetura de Gaudí não é tão profusa na cidade, mas de tão preciosa, acaba permanecendo na nossa memória por várias ruas e momentos. 

Na verdade, é muito difícil pensar em Barcelona e não lembrar das obras de Antoni Gaudí.

O mais famoso legado de Gaudí é a Sagrada Família, a igreja que demora anos para ser concluída (e ainda não está finalizada). Mas a Casa Milá (La Pedrera) a a Casa Batló também viraram célebres pontos turísticos de Barcelona.

Além disso, o terraço da La Pedrera e o Park Güell, por exemplo, foram locações do filme “Vicky Cristina Barcelona” (2008), de Woody Allen.

O filme “Albergue Espanhol” (2002), de Cédric Klapisch, também foi filmado em Barcelona e traz cenas no Park Güell. Aliás, esse é mais dos lugares icônicos de Barcelona, com uma vista espetacular para a cidade.

Confira a seguir todos esses lugares da Barcelona de Gaudí, algumas dicas úteis e um pouco da história de cada um.

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras e A Sagrada Família

Salve no Pinterest para consultar depois

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - Sagrada Família, Casa Batlló, La Pedrera e Park Guell

 

Chegar em duas das casas mais famosas de Antoni Gaudí é relativamente fácil. Elas ficam no Passeig de Gràcia, uma avenida sofisticada que desemboca na Plaza de Catalunya, um dos pontos mais movimentados da cidade. 

Caminhar pelo Passeig de Gràcia já é uma experiência e tanto, pelas beleza de seus calçadões arborizados, com belas lojas e restaurantes. Ainda melhor que a avenida seja o local de duas casas mais relevantes de Gaudí. 

Desde 1860, quando um ambicioso plano foi aprovado para a cidade de Barcelona, o Passeig de Gràcia se tornou a espinha dorsal da cidade. Teatros, cinemas, restaurantes e cafés foram abertos na avenida.

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras e A Sagrada Família - Passeig de Gracia
A avenida Passeig de Gràcia era uma das avenidas mais procuradas pela burguesia catalã. Créditos da Imagem: Paseo de Gracia – Historia

As famílias burguesas mais ricas e importantes da cidade se mudaram para essa avenida.

O objetivo era construir e reformar casas para chamar a atenção de quem passasse por lá. Para isso, contrataram os melhores arquitetos da época. Um deles, é lógico, era Antoni Gaudí. 


Casa Milà, La Pedrera

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - La Pedrera
O terraço da La Pedrera e os famosos guardiões são um dos lugares mais icônicos de Barcelona

A primeira casa que visitamos na Passeig de Gràcia foi a La Predera, ou Casa Milà.

História

Em 1905, o imóvel foi uma encomenda de Pere Milà, um industrial que pretendia ter ali sua residência familiar. O primeiro andar seria para a casa de Pere e sua esposa. Os demais seriam apartamentos para alugar.

  • A construção da casa foi cheia de controvérsias e estourou o orçamento da família.
  • Além disso, Gaudí quebrou várias regras da cidade, como a altura do prédio e uma das colunas que invadia a calçada do Passeig de Gràcia.
  • A fachada de pedra era cheia de curvas foi vista com estranheza pelos barceloneses da época de sua construção, inclusive virando motivo de chacota.
  • Tanto que a Casa Milà acabou ganhando o apelido de La Pedrera, por se assemelhar a uma pedreira.
  • Mas no interior da Pedrera, o que se vê são mais curvas e muitas, mas muitas referências a natureza
A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - La Pedrera
Fachada da Casa Milá causou estranheza e a obra de Gaudí foi ironizada na época da construção

Compramos o ingresso na hora e logo entramos (há um detector de metais que passa somente pelas mochilas).

O audioguia é gratuito e muito importante para compreender melhor os detalhes e toda a riqueza de referências de Gaudí. 

Arquitetura

  • Nos pátios interiores, as pinturas de Aleix Clapés e as formas arquitetônicas fazem você se sentir em um bosque.
  • Confesso que a música do audioguia ajudou bastante e fiquei emocionado conforme ia absorvendo melhor o espaço e as informações visuais. 
  • A concepção dos pátios foi inovadora, criando um espaço para iluminar e ventilar todos os apartamentos.
  • O térreo funcionava como um estacionamento para carros e carruagens, uma inovação arquitetônica para a época.
A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - La Pedrera
Formas, linhas, pinturas e materiais são referências à natureza na obra de Gaudí

Terraço

  • São vários andares visitáveis, mas o grande destaque é o terraço. Novamente aqui, o arquiteto retrata a natureza através de elementos como a água e a terra.
  • As chaminés da casa foram transformadas em “guardiões”. Os acessos para as escadas também ganham formas curvas e modernistas. É tudo muito inusitado e bonito. 

FICHA TÉCNICA

La Pedrera
Endereço: Passeig de Gràcia, 92 – Eixample
Horário: Diariamente das 9h às 20h30
Como Chegar: Metrô L2/L3/L4 – Passeig de Gràcia
Preços: a partir de € 22,00


Casa Batlló

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - Casa Batlló
Fachada da Casa Battló de Gaudí, diversas referências e interpretações

Para a próxima atração, a Casa Batlló, novamente Gaudí caprichou. 

Antes de entrar, é preciso escolher qual o tipo de visita. A mais barata, que custa € 25,00, já contempla muita coisa interessante. Novamente, demos sorte com uma fila bem pequena e tranquila e já entramos. 

Aqui também ele distribuem audioguias e, o melhor, é que também existem em português. Português de Portugal, mas dá para entender quase tudo. 

História

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - Casa Batlló
Na parte interna, tudo na Casa Batlló é criativo e ao mesmo tempo funcional

A casa foi construída em 1877 e comprada por Josep Batlló y Casanovas, que contratou Gaudí para reformá-la. Para esse projeto, Batlló deu totalmente liberdade criativa ao arquiteto.

Inicialmente a ideia era demolir a casa, mas Gaudí preferiu reformá-la e a obra durou 2 anos, de 1904 a 1906

  • O resultado é uma casa que evoca o ambiente marítimo, tanto do lado de dentro como do lado de fora. A fachada desperta diversas interpretações e Gaudí nunca explicou seu trabalho.
  • Para isso, Gaudí utiliza dos mais diversos elementos, como pedra, vidro e cerâmica. As cores também são importantes, especialmente o azul na parte interna.
  • Os ambientes são sempre criativos e funcionais, então tudo tem uma função para a casa.

Interior

  • A sala principal tem uma belíssima fachada de vidro, com vitrais coloridos que diminuem ou aumentam a entrada de luminosidade.  
  • A varanda foi construída para que seus proprietários observassem o Passeig de Gràcia, mas que também pudessem ser vistos.
  • A subida pelas escadas da Casa Batló é realmente algo surpreendente. Com azulejos azuis, todo o vão interno é preenchido com azulejos de diferentes cores, que na realidade vão escurecendo conforme aumenta a entrada de luz na casa.
  • Os vidros que protegem os passantes de uma casa, possuem também uma ondulação. Ao olhar por eles, você tem a impressão de estar no fundo do mar.

Terraço

  • O terraço da Batlló é bem inferior ao da Pedrera. Nem é tão bonito nem é tão interessante, mas representaria a parte de trás de um dragão (uma das interpretações da fachada da casa).
  • Lá no último andar, vale a pena tirar uma foto numa das varandas da casa. No local há um serviço de fotografia pago, que registra a foto para você. Mas nós tiramos nossa própria foto também (eles dizem que não pode tirar foto, então seja rápido). 
A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - Casa Batlló
Vale a pena tirar uma foto em uma das varandas da Casa Batlló

FICHA TÉCNICA

Casa Battló
Endereço: Passeig de Gràcia, 43 – Eixample
Horário: Diariamente das 9h da manhã até às 9h da noite
Como Chegar: Metrô L2/L3/L4 – Passeig de Gràcia
Preços: a partir de € 25,00

Se você está se perguntando qual das casas vale mais a pena, é bem difícil decidir.

Na minha opinião, as duas casas devem ser visitadas. Mas se você tiver que escolher mesmo, vá na La Pedrera.

O terraço da La Pedrera com as chaminés e os guardiões é cinematográfico e foi uma das locações do filme “Vicky Cristina Barcelona”. Cenas da produção de Woody Allen também foram gravadas do Park Güell.


Park Güell

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras e A Sagrada Família
O Park Güell e a genialidade de Gaudí rende lugares incríveis para fotografar

Para encerrar nosso dia, ainda fomos até o Park Guell, um parque incrível que fica numa parte alta da cidade.

Aqui é necessário abandonar o Passeig de Grácia e pegar o metrô até a estação Lesseps. De lá, um caminhada de 15 minutos leva até a entrada do parque.

Se você comprar o ingresso com antecedência, tem direito a um transfer gratuito que sai da estação de metrô L4 – Alfons X. Vale a pena, já que a caminhada da estação Lesseps até o parque é um pouco cansativa. 

Prepare-se para caminhar um pouco dentro do parque também. O parque é uma das maiores áreas verdes de Barcelona, com mais de 17 hectares. É tudo bem espaçado e num dia de sol, a caminhada pode castigar pois há poucas sombras. 

História

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras e A Sagrada Família
O Park Güell tem uma vista espetacular para a cidade de Barcelona

O Park Güell nasceu do relacionamento entre Antoní Gaudí e o empreendedor Eusebi Güell.

  • Eusebi Güell já havia contratado Gaudí para algumas obras, como o Palau Güell (1886).
  • Foi em 1900 que surgiu o projeto de construção do parque.
  • O projeto seria para ocupar um grande terreno de Güell, chamado de “Montanha Pelada” e transformá-lo num condomínio residencial. 
  • A localização do terreno era formidável, com uma vista maravilhosa para a cidade e o para o mar, o que justificava o investimento.
  • A inspiração foram os parques recreativos britânicos, por isso o nome do lugar é em inglês mesmo (Park).
  • Tudo foi pensado e construído para preservar a natureza do lugar.  Nada poderia ser construído para obstruir a vista ou a iluminação natural das propriedades e a vegetação original foi preservada.
  • No decorrer dos tempos, 40 casas foram construídas, mas somente 2 foram completas. Gaudí e Güell se mudaram para lá e passaram a ser vizinhos e amigos.
  • Após a morte de Eusebi Güell em 1918, a propriedade privada foi vendida para a cidade de Barcelona e, em 1926, foi transformado em parque municipal.
  • Em 1984 foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO

Zona Monumental

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras e A Sagrada Família
Quem olha essa foto tranquila, não sabe o quão disputado esse banco de mosaicos é

O Park Guell é formado por duas áreas, uma parte gratuita e uma parte paga, chamada de Zona Monumental.

A entrada nem é tão cara (€ 7,00), mas o problema é que as vagas são limitadas e você pode ter que aguardar cerca de 2 a 3 horas para entrar. Nós, por exemplo, chegamos às 16h30 e só tinha vagas para entrar às 19h. 

Por sorte estávamos com um cartão de imprensa e conseguimos entrar mesmo assim, mas sugerimos que você compre sua entrada com antecedência. O único problema é que será necessário agendar um horário, o que vai engessar um pouco sua programação. 

De qualquer forma, o lugar vale muito a pena.

  • Dentro da Zona Monumental, está o banco ondulado revestido com peças de cerâmica coloridas.
  • Ali a vista para Barcelona é perfeita, podendo-se avistar a Sagrada Família e o mar.
  • Por conta disso, tenha um pouco de paciência para conseguir um lugar ao sol, digo, um lugar no banco para conseguir registrar a sua foto.
  • Outro lugar imperdível e super fotografado é o dragão que fica na Escadaria Monumental.
  • Não deixe também de conferir o Pórtico de la Lavandera e a Sala Hipóstila com suas colunas cinematográficas. 
A Barcelona de Gaudí: Principais Obras e A Sagrada Família
Dragão (ou lagarto) coberto de mosaicos é um dos lugares mais fotografados do Park Güell

FICHA TÉCNICA

Park Guell

Endereço: Carrer d’Olot, s/n

Horário:
– Outubro e Inverno: 8h30 às 18h15
– Primavera: 8h às 20h30
– Verão: 8h às 21h30

Como Chegar: Metrô L3-Lesseps, L3-Vallcarca
Preços: a partir de € 25,00


Templo Expiatório da Sagrada Família

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - Sagrada Família
Fachada do Nascimento da Sagrada Família, a única que Gaudí completou em vida

Uma visita até a Igreja da Sagrada Família, no entanto, é o ponto alto de qualquer viagem para Barcelona. E por mais que suas expectativas sejam altas, estar lá ao vivo é realmente impressionante.

Logo que você sai da estação de metrô já tem aquele impacto inicial. A escada rolante já leva você para o visual incrível da Fachada do Nascimento da Sagrada Família (a mais bonita das fachadas).

Mais do que qualquer lugar, é preciso comprar o seu ingresso com antecedência pelo site oficial da Sagrada Família. Na hora de comprar o ingresso, você também pode incluir a subida até uma das torres (a diferença é pouca e vale a pena).

Só fique atento que o ingresso terá um horário marcado, que será para a subida da torre (que é ainda mais restrita que a entrada na igreja). Minha sugestão é chegar 1 hora antes da entrada na torre, para você ter tempo que explorar a igreja em si.

Em caso de chuva ou tempo ruim, a visita às torres é cancelada e o dinheiro pago é ressarcido.

A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - Sagrada Família
O Jesus Cristo da Fachada da Paixão visto a partir de uma de suas torres

A subida às torres ocorre através de um elevador, mas envolve também subir e descer alguns degraus em corredores estreitos e nas alturas, portanto esse passeio não é recomendável para claustrofóbicos ou quem tem medo de altura.

História

  • Uma das principais curiosidades sobre a Sagrada Família é que ela é uma obra em construção. O início foi em 1882 e a previsão de término é somente em 2026.
  • Gaudí dedicou-se de forma integral à construção da igreja, até o ano da sua morte, em 1926.
  • Ele só conseguiu ver a Fachada do Nascimento concluída. Todas as demais fachadas foram planejadas por ele através de rascunhos e maquetes, o que permitiu que sua obra fosse continuada por diversos outros arquitetos.
  • Cada uma das fachadas representa um dos momentos da vida de Jesus Cristo, a Fachada do Nascimento ou Fachada da Natividade (Calle Marina), a Fachada da Paixão (morte e ressurreição, na Calle Sardenya) e a Fachada da Glória (o legado de Jesus Cristo através dos tempos, Calle Mallorca). 
  • As torres simbolizam os 12 apóstolos. Mas ao final serão 18 torres, pois também estão incluídas uma torre para Jesus Cristo, uma torre para Maria e as outras 4 torres para os evangelistas.
A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - Sagrada Família
As colunas do interior da Sagrada Família representariam os troncos das árvores

Arquitetura

Na hora de começa a visita, você retira o audioguia e começa a ouvir as explicações e curiosidades sobre a história da Sagrada Família. Prepare-se pois a quantidade de informações é enorme, e você realmente fica com vontade de escutar tudo, o que acaba levando muito tempo.

Por isso que recomendamos que você chega 1 hora antes do horário marcado para subir a torre, para você ter tempo de ouvir os áudios com calma.

  • Entre as curiosidades, por exemplo, o interior da basílica foi todo projetado para simular uma floresta.
  • As grandes colunas representariam os troncos das árvores.
  • Os vitrais coloridos também trazem reflexos e cores para o interior da igreja que criam uma atmosfera ainda mais próxima da natureza.
  • As imagens de santos e representações religiosas encontram-se todas nas fachadas, no lado externo. Gaudí preferiu que o interior da igreja tivesse poucos elementos. 
  • Além de imagens de santos e figuras relacionadas a Jesus Cristo, também é muito comum encontrar elementos da natureza, como animais, folhas ou flores.
  • Vale também reparar nas diferenças entre as fachadas. Enquanto a Fachada do Nascimento é toda rebuscada e rica em elementos e figuras, a Fachada da Paixão tem menos elementos e linhas retas.
  • Em alguns momentos você parece estar enxergando ossos na Fachada da Paixão, o que obviamente representa a morte.
A Barcelona de Gaudí: Principais Obras - Sagrada Família
Fachada da Paixão, menos elementos e linhas duras, como se fossem ossos

FICHA TÉCNICA

Sagrada Família
Endereço: Carrer de Mallorca, 401
Horário: 9h às 18h
Como Chegar: Metrô L2/L5 – Sagrada Família
Preços: € 25,00 com audioguia e € 32,00 com visita às torres

Além dessas obras, Gaudí está presente em vários outros lugares de Barcelona. Existem vários tours que percorrem as ruas de Barcelona e mostram não somente suas obras, mas também outros exemplos do Modernismo Catalão. Vale a super a pena fazer um desses passeios guiados, como o de nossas amigas do blog Estrangeira ([email protected]).

Saiba mais

Nota: O Viagens Cine contou com o apoio do Visit Barcelona e a hospedagem no Two Hotel Barcelona foi uma cortesia do Axel Hotels

Tags:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.