Estrada Real: As Cachoeiras de Carrancas


Depois de percorrer cidades históricas, santuários e aventuras com o quadriciclo, a diversidade de passeios e atividades para fazer na Estrada Real não termina. 

No nosso quinto dia de Estrada Real, chegou a hora de aproveitar as cachoeiras de Carrancas. 

A região de Carrancas possui mais de 30 atrações mapeadas, a grande parte são cachoeiras para todos os gostos, desde as de acesso mais tranquilo até aquelas que exigem mais esforço de seus visitantes. 

Mas para chegar nelas, ainda rolou um pouco de aventura. De Tiradentes, onde estávamos hospedados, fizemos um percurso off-road passando por um trecho da Estrada Real. O percurso era bem difícil, e em vários momentos achamos que iríamos ficar parados na estrada. Mas em mãos experientes, deu tudo certo. 

E com gostinho de aventura é muito melhor!

Estrada Real: As Cachoeiras de Carrancas/MG

Após um off-road cheio de aventura, nada melhor do que curtir um delicioso banho de cachoeira

de 

Pausa para fotografar uma das cachoeiras do Complexo da Fumaça, 9 km do centro de Carrancas

Carrancas está localizada no Caminho Velho da Estrada Real, o caminho que parte de Ouro Preto em direção de Paraty.

Carrancas Estrada Real - Mapa
Visualizar mapa no Google Maps

Para chegar lá, contamos com o apoio da Carrancas Eco Adventure, que trabalha com vários roteiros pela região. 

O guia que nos acompanhou foi o Oirot, além de um motorista experiente nos trajetos off-road. Isso porque o trecho que iríamos enfrentar não era para qualquer condutor.

Antes disso, o trajeto foi tranquilo. Encontramos com o Oirot em São Sebastião da Vitória, onde seguimos por um belo caminho até Caquende. Ali, finalmente encontramos a Represa dos Camargos, que atravessamos de balsa.

Carrancas - Represa dos Camargos
Parada estratégica para fotos, um pouco antes de chegar na Represa dos Camargos
Após Caquende, trajeto de balsa para chegar à Capela do Saco

O carro era um pouco apertado para nosso grupo de 7 blogueiros, mais a Lorena (nossa acompanhante do Instituto Estrada Real), o guia Oirot e motorista, mas todo mundo se apertou e juntinho o caminho ficou mais divertido.

Maurício (@aventureiros), Mariana (@segredosdeviagem) e eu (@viagenscine) no banco do meio do veículo

Mas nem dava para sentir muito o desconforto pois fizemos várias paradas:

  • Primeiramente, fizemos uma rápida parada para fotografar a Represa dos Camargos.
  • Quando chegamos para a travessia de balsa, novamente ora de descer para fazer a travessia de fora do carro.
  • Do outro lado, fizemos uma parada também na Capela da Nossa Senhora da Conceição do Porto do Saco (que data de 1812) para conhecer a igreja e o vilarejo.
  • Outra parada para fotos no Mirante da Serra Verde. Todos quiseram tirar fotos em cima de uma pedra e observando a incrível paisagem do lugar.
Capela do Saco, no caminho para Carrancas
Então começou um trecho da estrada bem complicado, com algumas partes de areia. O risco de atolamento era muito grande, e o tempo começava a fechar. Coloquei minha GoPro para fora do veículo para filmar um pouco o trajeto, mas tive que recolhê-la pois pedras começaram a voar para perto da máquina e da janela.

É um pouco difícil passar através de uma fotografia a dificuldade que representou esse trecho da estrada,
mas pelo vídeo dá para ver como o veículo balançava bastante

Enfim, atravessamos com sucesso mais essa etapa do percurso e afinal começamos a avistar a cidade de Carrancas da estrada.

Antes de começarmos a conhecer as cachoeiras que fazem a fama da cidade, paramos para um almoço bem gostoso no Restaurante Mirante da Serra Verde, que também funciona como pousada. A vista para a serra era incrível, só não foi melhor porque naquele momento começava a chover.

Essas pausas são também momentos saborosos não somente por causa das delícias mineiras que provamos, mas também por conta das conversas.

Foi ali que descobrimos que nosso motorista somente se alimentava de frutas há muitos anos e nosso guia Oirot também curtia bastante fazer registros das aventuras em vídeo. Essas e outras conversas com a deliciosa comida do restaurante.

Mirante Serra Verde - Restaurante em Carrancas
Sobremesa de dar água na boca no Restaurante Mirante Serra Verde

Energias recarregadas e até rolou um pouquinho de preguiça pós-almoço. O tempo nublado e chuvoso também não animava muito, mas por outro lado estávamos ansiosos para conferir as cachoeiras de Carrancas.

Cabe aqui uma curiosidade. No início da novela da Globo, Império (com Alexandre Nero e Lília Cabral), a trama se passa no Monte Roraima, na divisa do Brasil com a Venezuela. Em virtude de alguns problemas com visto para a equipe e condições climáticas, a equipe de produção da novela foi obrigada a buscar uma alternativa de locação.

Carrancas foi escolhida como alternativa de locação por conta de suas belas serras e cachoeiras. “Carrancas é uma região muito versátil. E o problema do Monte Roraima agora é o clima, há muito frio, uma névoa que impede as gravações. Temos algumas imagens compradas de lá e vamos fazer interferências gráficas em cima das cenas gravadas em Minas”, comenta o diretor da novela Rogério Gomes para o portal Carrancas.com.br

Cinema e televisão são a arte da ilusão, como já disse algumas vezes aqui no blog. Quando você imagens que acredita serem do Monte Roraima, na realidade está vendo Carrancas. Mas não importa: a beleza cinematográfica encontra-se tanto em uma, como em outra cidade.

Carrancas, locação cinematográfica que foi utilizada como locação para a novela Império

Voltando ao que nos trouxe à Carrancas, visitar as cachoeiras faz parte dos roteiros de ecoturismo, um dos fortes da região. Aqui também o espírito de Minas Gerais se faz presente, como em outros pontos da Estrada Real.

A cidade é pequena, tranquila, com uma praça bucólica e de movimento igualmente interiorano. O movimento é pequeno e Carrancas não atrai uma grande quantidade de turistas, mas aqueles que buscam justamente a tranquilidade e a natureza de um lugar ainda praticamente inexplorado.

Isso não impede, infelizmente, que uma das cachoeiras que conhecemos, ser imprópria para banho. Justamente a cachoeira mais bonita do percurso do Complexo da Fumaça. Veja descrição a seguir desse complexo.

Descrição do Complexo da Fumaça/Esmeralda: caminhada de 5 km, visitando 7 atrativos: Cachoeira da Serrinha, Véu de Noiva, Fumaça, Esmeralda, Pedra do Índio e várias piscinas Naturais (Fonte: Carrancas Eco Adventure).  

De início, rolou um pouco de stress pois a trilha era de dificuldade média, e alguns de nós estávamos de chinelo. Mas o trajeto rolou tranquilo pois o caminho era relativamente fácil, apenas com alguns pontos em que era preciso andar por pedras (em alguns trechos foi preciso molhar os pés, pior para quem estava de tênis).

Carrancas: Cachoeira da Serrinha
Primeira cachoeira do circuito, a Cachoeira da Serrinha. Guilherme (@viajandocomeles) entrou

Aqui poucos se animaram a entrar na água. O tempo estava ainda meio chuvoso e frio. Guilherme foi um dos que se animaram.

Um dos pontos mais legais do caminho foi chegar em cima da Cachoeira Véu da Noiva, com uma bela vista para a Cachoeira da Fumaça. Além da posição acima de uma cachoeira de 40 metros de altura e da vista incrível para as serras de Carrancas, o trecho forma diversas piscinas naturais, deliciosas para relaxar ou tirar algumas fotos.

Carrancas: Complexo da Fumaça

Juntamos o pessoal para uma selfie em cima da cachoeira e tirar uma sequência de fotos com a GoPro. Difícil foi achar uma em que todos saíram bem. Confere só e me diga qual você gostou mais.

Se liga nas expressões da Cris (@dentrodomochilao) e da Roberta (@blogterritorios)

Após esse momento selfie nas cachoeiras, seguimos caminho para a nossa próxima parada. Uma vez que estávamos no topo da Véu de Noiva, era preciso descer para encontrar sua base. E assim fomos. No caminho, mais uma parada para ver a Cachoeira da Fumaça de frente e o sol voltou para fechar nosso dia por lá.

O sol brilhando em nossa descida até a base da Véu de Noiva

Nesse trecho do caminho, o mais interessante foi observar as formoções rochosas, que teriam dado nome à Carrancas. Em uma delas, a Pedra do Índio, é possível ver a silhueta de um índio, entre outras formas que podem ser enxergadas nessa curiosa parte do caminho.

Pedra do Índio, formações como essa poderiam ter dado nome à Carrancas

Enfim, chegamos na deliciosa Véu de Noiva, essa uma das cachoeiras próprias para o banho. É bom se informar, pois algumas são impróprias, como a própria Cachoeira da Fumaça.

Como o sol voltou a brilhar e tínhamos feito o trecho mais puxado do trajeto, na descida do morro por entre pedras, era hora de se refrescar. Nossa parada foi mais demorada e deu para curtir bem o lugar, até tentar tirar umas fotos da Véu de Noiva com efeito Véu de Noiva. 🙂

Carrancas: Cachoeira Véu de Noiva
Deliciosa pausa para banho na Cachoeira Véu de Noiva, a mais gostosa do percurso

E finalmente, depois foi a vez de conferir a Cachoeira da Fumaça, imprópria para banho mas muito bonita e grandiosa. Com o brilho do sol, ficou ainda mais linda e colorida. Uma pena mesmo que a cidade não trata seu esgoto e polui essa bela cachoeira.

Altier (@penaestradablog) fotografa a Cachoeira da Fumaça, com 15 metros de altura

E assim terminou nosso roteiro de cachoeiras em Carrancas. Nosso dia ainda estava um pouco longe de terminar. No caminho até a cidade, paramos para curtir o pôr do sol e demos uma circulada pela praça principal de Carrancas, antes de encontrar a nossa van que nos levaria de volta para Tiradentes. Hora de se despedir do pessoal da Carrancas Eco Adventure e torcer para voltar logo para lá.

Ainda tem muita cachoeira em Carrancas para eu conhecer.

Não deixe de conferir nosso vídeo desse dia de viagem. As emoções do trajeto você sente muito mais pelo vídeo. Assiste aí.

Fonte:
Carrancas.com.br: Cachoeiras.
Carrancas.com.br: Complexo da Fumaça.

© 2014 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

Confira outros posts da Estrada Real

A viagem Blogueiros na Estrada Real (#BlogueirosnaER) foi uma realização do Instituto Estrada Real, com os blogs Dentro de Mochilão (também responsável pela organização), Pé na EstradaSegredos de ViagemTerritóriosTrilhas e AventurasViajando com Eles e Viagens Cinematográficas. Essa viagem foi patrocinada, mas as opiniões aqui expressas são de livre expressão do autor.

Blogueiros na Estrada Real
Siga a gente nas redes sociais
Facebook YouTube Google+ Twitter Instagram
Assine nosso blog: clique AQUI e assine gratuitamente nosso blog, assim você recebe todas as nossas atualizações. Você irá receber um e-mail, não se esqueça de clicar no link de confirmação.

4 comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.